Cérebro de psicopatas é construído para buscar recompensas sem medir as consequências

RIO – O cérebro dos psicopatas é diferente de um cérebro normal, indica um novo estudo feito pela Universidade de Vanderbilt e publicado na edição de março da “Nature Neuroscience”. Os psicopatas, afirmam os pesquisadores, seriam voltados para a busca de recompensas sem se importar com a consequência de seus atos. Com a descoberta, cientistas esperam entender que combinações químicas levam estas pessoas a cometer os mais variados crimes sem remorso.

– Psicopatas são vistos como criminosos inconsequentes e sem coração. Descobrimos que eles têm uma produção excessiva do hormônio dopamina, que deixa a área de recompensas hiperativa, e isto pode estar associado a problemas de comportamento como a violência e o abuso de drogas – afirma o psicólogo Josua Bucholtz, coordenador da pesquisa.
Pesquisas anteriores focavam no que estes indivíduos não tinham – medo, empatia e habilidades interpessoais. O novo estudo, no entanto, examina o que eles têm em excesso: impulsividade, atração por riscos e a necessidade da recompensa. Os últimos dois traços estão ligados à violência e aos crimes cometidos por psicopatas.

– Existe uma longa tradição no estudo da psicopatia de avaliar a falta de sensibilidade e medo dessas pessoas, mas estas características não são um bom indicativo de violência ou comportamento criminoso – afirma o psiquiatra David Zald, um dos autores do estudo.

Para entender a relação entre dopamina e psicopatia, os pesquisadores submeteram os participantes a tomografias computadorizadas e ressonâncias magnéticas. As imagens ajudariam a mostrar que áreas do cérebro estavam excessivamente ativas. Os voluntários também fizeram testes de personalidade. Os psicólogos afirmam que muitos indivíduos podem ter traços de psicopatia e não serem psicopatas. Entre as características estão o egocentrismo, a agressividade, a necessidade de encarar riscos e a manipulação. O distúrbio também está estreitamente ligado ao abuso de substâncias como drogas e álcool.

O resultado indica que pessoas com uma disfunção hormonal no sistema de recompensas estão mais sujeitas a ter um comportamento psicopata. Os participantes com os principais traços de psicopatia tinham até quatro vezes mais dopamina circulando no cérebro do que as que exibiam um comportamento normal.

– Pode ser que por causa do excesso de dopamina no cérebro, estes indivíduos foquem excessivamente na recompensa e não consigam desligar a atenção até conseguirem conquistar seu objetivo. Eles não avaliam riscos ou ameaças em potencial porque ficam cegos pela antecipação da conquista – completa Zald.

Fonte: http://oglobo.globo.com/ciencia/mat/2010/03/16/cerebro-de-psicopatas-construido-para-buscar-recompensas-sem-medir-as-consequencias-916073389.asp

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: