Síndrome dos maus tratos a crianças aumenta 36%

Mães estão entre os principais agressores; 75% das vítimas têm menos de 2 anos

 

 

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade São Paulo (HC/FMUSP) constatou aumento de 36% nos casos de maus tratos a crianças no primeiro semestre de 2010, em relação ao mesmo período de 2009. O abuso sexual corresponde, em média, a 10% das ocorrências. “Em 60% dos registros os agressores foram os próprios pais, com prevalência das mães, já que estas geralmente passam mais tempo com os filhos e muitas vezes acabam descontando nas crianças as frustrações e irritações com o companheiro”, afirma o pediatra Antônio Carlos Alves Cardoso, que defendeu tese sobre o tema. Sua pesquisa foi realizada no Instituto da Criança do HC.

Segundo o especialista, cinco em cada cem crianças agredidas morrem por causa da violência. Os meninos são as principais vítimas, pois têm mais cólicas e choram mais, o que faz alguns adultos perderem a paciência. Cardoso afirma que além dos pais, os agressores mais frequentes são parentes próximos como tios, irmãos, padrastos e madrastas. O médico ressalta que 75% das agressões acontecem com crianças menores de 2 anos, sendo que dessa porcentagem metade tem menos de 12 meses, uma fase em que a vítima não tem como se expressar ou se defender. O pediatra destaca que mudanças repentinas no comportamento infantil como diminuição do sono e apetite, introspecção, timidez e passividade exagerada são fortes indícios de abuso ou trauma.

 

 

Fonte: Mente Cérebro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: