Mulher madura

Ah, a mulher madura!
Ela é, dos colhidos, o fruto dourado,
no ponto para ser saboreado
pela boca que anseia doçura.

Exalando o néctar da lubricidade sedutora,
mansa e delicadamente se põe à procura.
Sem vergonha, sem pudor, sem frescura,
finca as presas e garras de caçadora.

[Com a sutileza
que a experiência lhe assegura
envolve quem ama
em seus lençóis de brumas]

O belo corpo nu, que a cama emoldura,
leva ao céu, entre urros e gemidos,
aquele que não tem asas,

mas que, por um momento,
sente-se leve como plumas
a resfolegar num colchão de brasas.

 

(Eduardo Magalhães .’.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: