Casal usa GIF animado para traçar caminho entre cinema e fotografia

Por: ELISANGELA ROXO

A fotógrafa de Nova York Jamie Beck e seu noivo, o designer Kevin Burg, deram ao universo do GIF animado um status artístico. Nas fotos produzidas pelo casal, as imagens ganham detalhes em “looping”.

As repetições podem ser sutis, como o movimento discreto de um cabelo balançando ao vento. Ou ainda beirando o bizarro, conforme a repetição se torna mais evidente em gestos largos, caso de um braço que se movimenta, quase eterno para cima e para baixo na foto.

A ideia de Burg e Jamie é usar a técnica, chamada por eles de “cinemagraph”, para surpreender e dar vida às imagens estáticas. Os efeitos são variados. Pode ser um táxi amarelo passando no reflexo do vidro de uma cafeteria de Nova York ou o pingente de uma carteira, que se move delicadamente.

“Procuramos um nome para este tipo de foto que fosse mais apropriado do que chamar apenas de GIF, o que seria essencialmente só um formato de arquivo”, explica Burg em entrevista à Folha por e-mail.

“Começamos o trabalho no Tumblr e esse formato conseguiu renascer recentemente por causa da facilidade de compartilhamento lá. Além disso, tem a vantagem de ser compatível com todos os navegadores.”

Eles buscaram raízes gregas e latinas até encontrar uma palavra para batizar a “invenção” do movimento das imagens, que fogem da tosquice e não têm intenção de fazer graça -como boa parte dos GIFs compartilhados por usuários do Tumblr.

CINEMA E FOTO

Para diferenciar, então, resolveram criar um novo nome e testaram as opções lexicais entre os amigos. O “cinemagraph” pegou. “Achamos que o nome articula bem a ideia do aspecto de meio caminho entre a fotografia e o cinema”, explica Burg.

Eles usam um processo manual para fazer as fotos. “É similar à técnica de efeitos visuais em filmes, mas numa escala muito menor”, conta.

Decidem juntos qual parte vai se mexer, de acordo com o que querem transmitir a quem olha. “A mente humana tem diversas formas de perceber o que está em volta, às vezes olhando diretamente para um objeto e ignorando o que está bem na sua frente. Achamos que nossas imagens têm potencial para congelar e descongelar a noção de tempo de uma forma em que simultaneamente forçamos o foco em uma outra parte da imagem e ignoramos o resto.”

A inspiração vem dos livros de fotografia que abarrotam o apartamento que eles dividem e das visitas semanais que fazem ao MoMa, o museu de arte moderna de Nova York, “para ver a arte por meio da história”.

As “cinemagraphs” apareceram pela primeira vez durante a cobertura de moda feita por eles da Semana de Moda de Nova York, em fevereiro. “Achamos que lá havia um grande potencial para novas formas de mostrar o conceito por meio da nossa forma de criar imagens”, diz Burg.

“O mundo da moda tem muito entusiasmo e paixão e estamos constantemente inspirados por ele.” Desde então, as imagens podem ser vistas em fromme-toyou.tumblr.com.

Fonte: Folha.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: